quinta-feira, 13 de dezembro de 2012



Sofre  em bandos


Lacônicos espasmos tiram o sarro.
Refugiados de uma churrascaria, plantas cultivam.
Perdidos desordeiros examinam-se no espelho.
Banho em água fria, lágrima contida goteja.


Sandra Freitas
São Paulo, 13 de Dezembro de 2012.

Um comentário:

  1. Simplesmente etéreo e displicente!
    O que dizer da poetica longiqua a nosso dia-dia?
    Parabéns Poetisa pela sinceridade.
    Beijos.
    Punky.

    ResponderExcluir