quarta-feira, 31 de outubro de 2012



 

                                                                               Espelho em cacos

                                                                                                                                                                    
Não!
Era apenas atenção o que o enfado reclamava com distinção.

Caos!   
A presença insistente desejando alento fazia irritar os que viam tal aglomeração.

Basta!
Até a ignorância já não suportava tanto melo drama.

Unção!
O Nós são desatados, o encanto dissipado.

Setas!
Os prismas que auxiliam desvendam vastas direções.


Retrato em primeiro ato... finda a ilusão. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário