sábado, 1 de dezembro de 2012





Psiu!
Psiu!
Quem é que me chama aflita?

Olá!
Olá!
Por que queres tanto me despertar?

Dormindo a ponto de não desejar revê-los. Fora mal tratado pelo desvelo.

Oba!
Oba!
Já não era mais salutar o encontro da cantiga.

Vista-se!
Vista-se!
Sugando energias opostas se pôs em pé, olhou no vale dos gigantes... ok! Sou homem.

Sandra Freitas
São Paulo, 01 de Dezembro de 2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário