sábado, 13 de julho de 2013

Dádiva ou Parte de Nada

Negligencias na  lirica
Deveras meras explanações sem nexos manifestas
Declarado serás  belicoso povo
Afinal, o homem sendo comparado com cada qual não são iguais

Deixe na poesia,
A beleza da escrita,
O amor que escraviza
A palavra mal dita,
Ou em qualquer outra rima
Expressar o que se faz endoidecer

O poeta carrega nos versos
O Que na partícula invisível
Traz o subjetivo segredo do que foi absolvido e não é sabido

Peripatético!
Subverso!
originaliamente,
Ser todo criador
Mente hiperativa

Dádiva ou parte de nada

Nenhum comentário:

Postar um comentário