domingo, 1 de dezembro de 2013

Boca da Noite




É melhor a obediência ao sacrifício, diz um princípio bíblico. Uma boa reflexão de si mesmo, creio, responderia em instantes o real inimaginável retrato dos nossos maiores e acreditem tolos de todos os medos. O de estar “ok” a uma sociedade. Conflitos esses curados facilmente em placebos encontrados em farmácias.
Acho a noite fascinante, claro que isso se dá a lugares, caminhos que percorro.  Fui e sou instruída a caminhar nos passos da aprendizagem, onde a menor dúvida gera debates, que embora exaustivos, conduz a outros prismas, variantes desordenadas, mas claros a um expectador atuante que não teme a verdade. Enveredo- me pela noite e despida a vejo com  graça como as cantadas de moços a procura do caminho tido dos perdidos aos que dele faz sua estrada.
Por conta da enfermidade que neste ano insistiu me abalar, se contasse, sobrariam dedos apontando em minha cara o descaso, ao qual obrigada pela necessidade me mantive isolada.

Quando casada, não que isso fosse o empecilho, mas ao meu antigo enamorado que me conheceu na vivencia enluarada da madrugada, querendo me manter enclausurada, lançou iscas que não puderam ser reparadas.  São apenas pensamentos desajustados de um espirito visionário. (...) cheguei na boca da noite, sai de madrugada...

Foto: Marcos Rocker - com Marcel Cabral, Cicero J Silva, Robson Gomes, Henrique Almeida, Dimitry Uziel, Renato Malizia, Adriano Rodrigues em Espaço Cultural Walden









Nenhum comentário:

Postar um comentário