quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Fase




[Recebi a imagem e dissera-me... Escreva!]














Silencie...!
Apenas um instante
Ou melhor,
Compreender a dimensão do mal 
Que para o fraco de alma {assim a vejo]
Segue em berro latejante proclamando que a sangria não tem jeito
Notara?
Procuraste aborrecimento
Noites a dentro, 
Esvaindo-se em míseros contentamentos
Trocaste a sorte do voo livre
Por esse presidio de insignificantes pensamentos
Corrompendo-se em embustes com tais ladainhas
Estou farto!
Até aqui permiti que ousasse usar de tamanha infâmia 
Pois de sentindo sem sentido
A vida já basta!
Como ao princípio... Te amo! 
Desejo-a comigo
Recomeçamos ou façamos, não! faça tu as malas!


...




Um comentário:

  1. Querida amiga e poetisa Sandrinha...!!!

    Senti-me honrado com mais uma sua presença
    Em meu blogue, com o seu carinho de sempre.
    Passando para retribuir, deixar o meu abraço e
    Carinho, desejando-lhe um lindo domingo e
    Maravilhoso final de semana para você.
    Beijos de luz !

    POETA CIGANO – 12/01/2014

    http://carlosrimolo.blogspot.com
    “Poesias do Poeta Cigano”

    ResponderExcluir