quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Mente sã! 

Dizia a voz sobre o corpo no maior afã.

Cintilante era rosa a cor que desabrocha.


Sussurros contidos num intensivo ritmo no tocar do 


umbigo.

Olhares insanos, alinhavam os amantes (pessoas que


amam)

Prevaricações alcoólicas, delícias expostas.


Na pele o eriçar do pêlo. Medo?

Cedendo a noite inteira, debochava o sorriso da 


imagem no espelho.




Sandra Freitas 
São Paulo, 03 de Novembro de 2012.


Nenhum comentário:

Postar um comentário