terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Disputas territoriais_Redes soci@is




Disputas territoriais_Redes soci@is


Bobagem uma discussão que vez ou outra rola por ai em relação de como alguns vem utilizando as redes sociais.

Pergunto a você, como devemos utilizar esse meio? Certamente várias formas de uso se manifestariam, tenho certeza.

Há poucos dias ouvi uma colunista denunciar como num desabafo que as pessoas estão se utilizando dessa mídia para se promover, e como exemplo mencionou um dos mecanismos bem conhecido pra quem faz uso do Facebook, achando um absurdo receber um pedido pra curtir determinada pagina ou a própria página da pessoa que enviou a solicitação.

Não vejo absurdo nisso, afinal é uma rede de relacionamento e cada um faz uso da forma que lhe apraz. Não estamos nessa vida pra permanecer semente e nesse emaranhado de gente, alguém tem que sobressair- se.

Agora falo por mim, pois nem sempre curto uma página ou link por que gosto, mas sim para apoiar uma iniciativa. Faz bem pra gente ser reconhecido. Se alguém vai usar isso como troféu para esnobar, critério seu.

Bem, se em seu grupo acontece esses “disparates”, relaxa! Nada te impede de eliminar tais indivíduos.

Esse texto não se refere a academização do Empreendorismo ou a individualização do "Mundo Líquido", escrito por Bauman. É necessário e pessoal ao homem batalhar por qualquer que seja seu ideal. Faz bem ao corpo e mente. Se essa ferramenta (redes sociais) e o argumento para debates e disputas ferrenhas ninguém se safará.


Os tempos são outros, a evolução esta no ar. Então se você faz birra por isso, lamento te informar; estas agindo com egoísmo.

A comunicação, compreende a exposição, ou seja, como vou me divulgar? Perdão, me expressar(?). E, embora o eufemismo gritante, essa é uma característica do ser humano - ser marqueteiro desordeiro e muitas vezes sem juízo. Risos.
Um dia Andy Warhol profetizou “a fama duraria quinze minutos”. O mundo não mudou, apenas segue sua evolução na transformação e a fama agora é a cada click.

Curta a vida!








Nenhum comentário:

Postar um comentário