sábado, 13 de julho de 2013

A Beleza Tem Seu Preço

Desafagos, escarros, e infames discorriam
Na correria dos dias o desperdício de palavras,
Causa o flagelo ao ouvido formato pinico.

- Além de linda, inteligente, você  ainda é divertida!
Pacote completo pra ficar pra titia!
- Você é demais!
Um peso
- Você vale a pena!
Ou seja, nada! Pena não pesa

Esses tais letrados
Buscam em mim uma fração
Do que neles nunca irá existir
Passei a optar pelos brutos
Homens sem estudo
Mãos rusticas
Que olhando em minha cara
Sorrindo, balbuciam: "E dai?"
Preferi por um tempo esses
Pois a mínima gentileza
Era para mim uma riqueza
O tempo passa e a sutileza camuflada na palavra acida
Já não mais afaga
Cartilha do absurdo
Cultos e incultos na mesma pegada


Nenhum comentário:

Postar um comentário