quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Passa lá em casa


     
 "Entre os dias 13 a 20/02
                                   no site Recanto das Letras, 
                              esse conto angariou a 1ª posição 
                        entre os 100 contos eróticos mais lidos"


foto: Alexander  Bustamante





Marina estava ansiosa para chegar a casa de Leon, afinal, já há algum tempo havia prometido essa visita. Durante o percurso, pensou seriamente em deixar pra lá e dar meia volta, mas quanto mais a mente dizia não, seu corpo a impulsionava a seguir.  Sabia que não se arrependeria. Pelo desejo, vale a pena o sacrifício, ou melhor, ser o sacrifício.
Não tendo mais volta, pois já se encontrava em frente ao portão... bate palma.
- Leon! Grita já desanimada. Caralho! Onde esta esse cara?
Examina o ambiente, procurando a campainha, mas nada e volta a chamar.
- Leon!
De uma voz ao longe, vem a resposta a nervosa moiçola.
- Espera ai!
Marina tenta se acalmar, mas a tensão que gira em torno do momento não a deixa relaxar.
A porta da frente da casa se abre e Leon com a cara mais deslavada aparece sorrindo.
Leon : Enfim, a bela apareceu.
Mariana: Se você demorasse só mais um pouquinho para me atender, iria ficar falando.
Leon:  Deixa disso gata. Tô aqui, num tô? Entra ai vai.
As batidas no coração de Mariana  não eram mais possível ser medida. Que angustia essa ânsia de saber que seria bem comida.
Marina sobe os poucos degraus que dá acesso a porta de entrada e entrando na casa a batida da porta indica que não teria mais saída.
Leon não é jovem, nem velho. Embora ela prefira os caras de sua idade (na casa dos 20) se sentiu desde o início atraída por aquele homem que beirava seus quarenta anos, com cara de cão sem dono. Isso a excitava, havia confessado a algumas amigas.
Ele a convida para se sentar e mostra o sofá . Deslizando a mão pelas costas da menina, invade sem mais delongas a abertura natural da saia que dá vasão a calcinha, única barreira de impedimento ao desfrutar de todo um desejo.
Marina: Ai! Para com isso!
Leon: Sei que você veio aqui só pra me dar.
Marina: não nego, mas vai com calma.
A ânsia de um desejo tem dos futuros combatentes autonômia, pois a língua  de Leon já estava lambuzando a vagina.
Leon olha para Marina e diz: - agora é que a negócio vai esquentar.
Segurando as pernas entre seu ombro morde, cospe e se lambuza com o gosto doce da mulher com cara de menina, que lhe enchia de desejo, onde sua pica feito tora rangia com os nervos já não podendo mais se conter, buscando um lugar de aconchego para desabar todo o desespero.
- não para! Dizia Marina cheia de desejo.
Nas coxas ele a mordia e em intercalagens da língua e o roçar do pinto,  fazia festa na doce caixinha e da boca de Marina entregue ao que viria, só ouvia: - continua não para!
Continua gemendo, ele dizia. Geme alto! Te quero pra mim toda safada.
Leon não mais podendo segurar o tesão que há tempos tinha pela menina, a rasga por inteira. O berro escandaloso de Marina o faz gozar em pouco tempo.
- Cretino e delicia! Pensa que vai ficar assim, no um a zero.? Agora é minha vez. Com a boca no pênis, sente o membro voltando a se reerguer. Chupa com fúria, com força. Mas sem deixar vestígio, nem dor, como uma profissional..
Gosta disso? Pergunta Marina com a cara das mais safadas que ele jamais imaginaria.
Não para gostosa, se é disso que tu gosta, então tó! E enche a boca cheia de gula de Marina.
A língua subia e descia, na cara ele deslizava e brincava em espalmar a menina que em desejo ardia. Ela gostava disso.
Marina sem mencionar o motivo, deixa Leon no chão e se dirige a cozinha. Onde tu vai? Ele pergunta, mas a segue. Mirando a mesa e ela diz: - Me faz mulher aqui? Fica de costas e apontando a bunda diz: - Preciso dele aqui.
Tirado o que tinha sobre a mesa, Leon flexiona o corpo de Marina, passando o dedo no outro brinquedo, sem  mesura ele e a enraba , se permitindo num ato animal, em algumas paradas, beijar seu traseiro com carinho.

Urros, gemeção. Escândalos bufantes, lidam os amantes. Libertários de um mal num ato que quem ganha escancalha em gargalhadas é a satisfação.

A entrega, o beijo. Droga preciosa. Dois corpos numa lida. Fim do desejo. Homem, mulher e o enterro do fluido.


Oi Leon tudo bem? 
Sim, Marina. Fazendo umas comprinhas, moro aqui perto, você sabia?
Puts cara! não sabia.
Marina, quando tiver de bobeira, passa lá em casa. 

Do mercado ao encontro, tudo não passou de um sonho.




Fim


...









10 comentários:

  1. Comentários postados no site Recanto das Letras


    14/02/2014 09:40 - ALCOVARDENTE
    Hummmm delícia.

    ...

    14/02/2014 14:21 - Joel de Sá
    Delicioso e sedutor teu texto.

    ...

    14/02/2014 16:52 - Arnoldo Pimentel Filho
    Excitante seu conto, beijos.

    ResponderExcluir
  2. Mensagens via e-mail


    13/02/2013 23:13
    Passa na minha casa, pois ***** horrores com seu conto.

    ...


    14/02/201415:14
    Seus textos eróticos são ótimos!

    ResponderExcluir
  3. Comentário Recanto das Letras

    15/02/2014 15:03 - Maik Santana
    Fantástico, fascinante ah como Eu queria ser o Leon por um instante. Deixa eu tirar sua roupa beijar sua boca devagar, deixa eu percorrer com minhas mãos seu corpo acendendo a chama do vulcão que esta preste a entra em erupção, em você meu desejo vou encontrar seu maior prazer! Hoje a noite não termina, estou sem sono não tenho pressa pra te realizar. Bravo, quanta felicidade é essa mulher que me faz viajar, nessa cama! Abraços...

    ResponderExcluir
  4. Comentários Recanto das Letras


    18/02/2014 07:57 - Stein haeger
    Muito bom, Menina!! Me endoideceu!

    ...

    18/02/2014 17:41 - SSiqueira
    Delícia. O Leon é um sortudo
    ...


    18/02/2014 18:30 - Paulo Be
    Criativo e muito sensual. Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. 19/02/2014 15:53 - Paco Neruda
    Muito bom senhorita poeta.

    ResponderExcluir
  6. 20/02/2014 20:51 - Ehros Tomasini
    Muito tesudo. Mas não precisava terminar como um sonho. Daria mais tesão ainda, sabe?

    ResponderExcluir
  7. 15/03/2014 23:26 - (Edson dos Santos)
    deixa endereço... rs rs ... brinkadeirinha... muito bom teu texto.

    ResponderExcluir
  8. Comentários site Recanto das Letras

    31/03/2014 14:42 -
    Humm... capaz de fazer salivar

    ..
    30/12/2014 17:13 - Thomm
    Uma delícia de bom!

    ..
    25/02/2015 22:57 - Di Castro
    caramba!levanta qualquer defunto!parabens poetisa tenha uma boa noite.

    ..
    18/09/2015 11:14 - jopinhe
    Sonho ou não, como negar o tesão que atravessa todo o texto, dando vontade de ir além, de "passar mesmo lá"?

    ResponderExcluir