domingo, 23 de dezembro de 2012



Poeta, escritora inocente?
Manual prático de convivência.


Não se assuste se durante uma conversa ela te responder sorridente: Hum, hum.
Repita diversas vezes, chegará uma hora que ela irá te dizer: E o  que você fez? Quando o assunto já havia morrido (????) Risos.
Nessa hora não se aflija, pois o melhor a fazer é fingir que ela compreendeu.
Se caminhando você a pegar com olhar alheio, saiba que a preocupação por aquele ponto final de uma frase a instiga. Seja bonzinho, reflita!
Também não marque jantar, cafés ou aquela reunião com amigos sem prévio aviso, pois o que irá receber é um bico feio de quem presa a tal lida pratica.
Talvez, quem sabe numa noite fria ela te diga: Essa noite quero te cobrir de beijos, aceita?
Para um bom entendedor com exclamação, sem usar de interpretações consinta.
Pois esse é o único momento que ela sendo invadida por inteiro será só sua artista.




Sandra Frietha
São Paulo, 23 de Dezembro de 2012.



Nenhum comentário:

Postar um comentário