sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Força







De ti já não tenho medo
Há outras maneiras
Próxima estava, trazia nas mãos uma garrafa de fósseis.
Oscilava a turva imagem sobre a tela
Verdade seja dita, não poderia permanecer ali 
(pragmatismo do elo perdido)
Corajosamente anunciado foi
Dilacerado aflito, disse a morte: vem comigo?

Pareceu-me bela, até o momento que  a  força , intentara  abrir-me as pernas.











Um comentário:

  1. 19/11/2014 16:27 - Arnoldo Pimentel Filho
    Criativo e muito interessante. Parabéns.

    ResponderExcluir